A capa é uma criança

Em 1991, comprei o LP Nevermind, do Nirvana, na loja Discossauro, de Carlinhos Freitas, que hoje vive por São Paulo. A loja ficava na Sete de Setembro, e está na história da música do Recife. Achei a capa ótima, mas ninguém que conheço comentou nada sobre o bebê, de quatro meses, pelado na capa, querendo apanhar uma nota de um dólar. Como estrilou Kurt Cobain quando aventaram censura à capa por causa do guri: “Quem olhar a foto com maldade é porque é um pedófilo enrustido”. Em 2016, no aniversário de 25 anos do disco, Spencer Elden, o bebê da capa, até se prontificou a refazer a foto para o New York Post. Quando é agora, nos 30 anos do álbum, Elden processa o Nirvana e Courtney Love, a viúva de Cobain, por ter sido exposto na capa. Alega, entre outras coisas, que foi vítima de pornografia infantil. Não vou dar pitaco, porque não entendo nada de direito, até esquerdo eu sou. Mas se coisa pega vai dar muito rolo. O pessoal do Megadeth deve tá torando aço. Em 1994, na capa do álbum Youthnasia, mostra-se uma senhora pendurando, ou tirando, uma ruma de bebês pendurados num varal de roupas, se bem que estão de fraldas. Talvez seja uma montagem, com fotos do mesmo pirralho. De qualquer forma, ele, ou eles, pode processar a banda por crueldade com incapaz. Além de pendurados de cabeça pra baixo, os bebês correm risco de ser atingidos por raios, as nuvens estão carregadas e ameaçadoras. Pela quantidade de pirralhos, a senhora não vai ter tempo de tirar todos antes da tempestade. A capa do Megadeth, acho piada de mau gosto. Se bem que bom gosto em heavy metal é coisa rara. A do Nirvana acho até cândida. Como também a capa do primeiro, e único, álbum, do grupo inglês Blind Faith, de 1969, a foto de uma pré-adolescente, com seios de fora, um aviãozinho de metal numa mão. Uma obra de arte, ao contrário da capa do LP Virgin Killer (1976), da banda alemã Scorpions, que estampa a foto de uma pré-adolescente, nua, e atada a fios de metais. Sado-masô infantil é dose.  O espaço no insta é pequeno, pra quantidade de capas que podem levar artistas e bandas a processos, e não apenas por crianças e adultos, mas também animais, e símbolos religiosos ou políticos.

10 comentários em “A capa é uma criança

Adicione o seu

  1. Parabéns pelo novo site, Teles. Enviei pelo campo de contato uma mensagem pedindo uma ajuda com um projeto meu, espero que você consiga dar uma olhada. Um abraço

    Curtir

Deixe uma resposta para Bella Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: