Jorge du Peixe e um baião transgressor

Jorge do Peixe, em boa hora resolveu dedicar um disco ao baião gravado por Luiz Gonzaga. O álbum, intitulado Baião Granfino,  o primeiro solo de Du Peixe. A segunda música do disco antecipada foi o Fole Roncou, que ele já gravou com o Nação Zumbi, no antológico tributo Baião de Viramundo (2000, YB/Candeeiro Records). A composição é de Nelson Valença (1919/2012), de Pesqueira, no agreste pernambucano, que, sem alarde, estendeu os limites do forró, com o Fole roncou e outras músicas lançadas por Gonzagão.  

Luiz Gonzaga o descobriu quando foi à Pesqueira animando a campanha de Ermírio de Morais. Ao ouvir as músicas do ex-professor, então radialista, compositor prolífico e inédito, ele gostou, pediu para gravar e ainda convidou Valença para morar no Rio, onde, garantiu, lhe arranjaria um emprego na TV. Nelson Valença foi ao Rio duas vezes, hospedou-se na casa de Gonzaga, mas não demorou a voltar à sua cidade.

Ele é de uma família conceituada no agreste (era primo carnal do pai de Alceu Valença), intelectual, fazia música há muitos anos, a maioria canções lentas, nunca pensara em gravá-las: “Quando eu trabalhava na Difusora de Pesqueira (atual Rádio Jornal) vieram aqui Orlando Silva, Nelson mas nunca ofereci música a eles, sou matuto encabulado”, contou o compositor em entrevista ao editor deste site.

O fole roncou tem uma das melodias mais originais na obra de Luiz Gonzaga, que gravou uma dúzia de composições dele. Nelson Valença confessa que metade foi de parceria que cedidas a Lua. Valença deixou de fazer música para Luiz Gonzaga por não ter ficado satisfeito com a gravação de Pesqueira Centenária (A festa que vamos dar), lançada no álbum A festa (1981). Gonzagão assentiu que a gravação saiu ruim, mas que não podia fazer nada. Nelson Valença não precisava de música para se sustentar. Voltando a O Fole Roncou a gravação de Gonzagão irrompe com um dos melhores introduções de guitarra da MPB (Dominguinhos me disse que é de Geraldo Vespar), e a voz entra lá  como se tivesse escorregado. Perfeita

O solo foi preservado na regravação de Jorge du Peixe (com participação de Cátia de França) com as guitarras de Gustavo Ruiz e Lello Bezerra. Baião Granfino será lançado no dia 16 de setembro. (foto: José de Holanda)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: