Caretas ou doidões, ratos preferem Miles Davis

“Os ratos preferem o silêncio a Beethoven ou Miles Davis, a não ser quando drogados, quando preferem o jazz a música erudita”. As preferências sonoras dos ratos, não sou quem tá dizendo na doida. Foi constatação de uma pesquisa, realizada por cientistas do Albany Medical College, nos Estados Unidos, revelada em 2011. Dizem que o rato é o bicho mais parecido com o ser humano. Aquele questionamento clássico: “Sois um homem ou um rato?”, portanto, é redundante.

 36 ratos foram expostos a Four, de Miles Davis, e a Für Elise, de Beethoven. Fora o silêncio, os ratos são mais Ludwig Von Beethoven do que Miles Davis.  Isto na primeira fase da experiência. Na segunda, deram cocaína aos animais (pode-se chamar ainda rato de animal?), ele preferiram Miles Davis. Continuaram preferindo, mesmo quando os efeitos do pó terminou. O que apenas reforça suas semelhanças com os humanos. Nunca vi ninguém doidão curtindo música clássica. Já o Jazz, e o rock, muitos.” Vem cá – pode me perquirir a senhora: estes cientistas ou não tinham o que fazer, ou tavam tudo doidão. Pesquisar gosto musical de rato vai servir em quê para melhorar o mundo? “

Pois é, talvez não melhore o mundo, mas nos leve a entender porque se consome tanto música peba planeta afora. A pesquisa, esclarece a matéria (publicada no site classicfm.com), concluiu que as pessoas tendem a gostar de qualquer estilo musical associado ao tipo de droga que consomem. E continuam gostando, como foi realçado acima, mesmo depois que o efeito da droga suma.

 Tipo assim (acho que nunca escrevi a expressão “tipo assim”). O grupo de amigos e amigas vai ao barzinho tomar umas cervas pra comemorar o aniversário de um, perturbando a paz de todos. Aniversário em bar é uma invasão da privacidade alheia. No bar só toca Marília Mendonça, Kauã e Kauê, Manauara e Marauara, Tadeu e Tadando, e quejandos. Enquanto vai entornando as cervas, a turma vai sendo condicionada a apreciar a música. Em casa, no dia seguinte, escutam  “miga, ‘cê ‘tava bebaça/subindo na mesa, virando garrafa”, sucesso de uma sertaneja,e  adoram. Toquem Beethoven, Miles Davis, pra elas. Não vão preferir o silêncio, querem é sertanejo. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: