Chope, cavaco chinês, cuscuz e doce japonês

Eu ando cada vez mais “eis aqui este sambinha feito de uma nota só”. Batendo na mesma tecla, repetindo-me, ou autoplagiando-me. Mas não há como evitar. Talvez seja da idade, mas o mundo está ruindo, sem que ninguém se incomode com as rachaduras, nem mande evacuar o planeta às pressas, como se procede com prédio caixão. Vejam os bares. Por falar tanto em bar, não quer dizer que eu more num. Se bem que o bar seja a extensão da casa da gente. Onde encontramos os amigos, sabemos das últimas, e das primeiras, cubamos o movimento, e relaxamos com o precioso líquido, entornado com moderação. E aí, entenda-se,  a moderação de acordo com a capacidade do bebedor..

Porém  bar ficou chato quando virou extensão de estádio de futebol. Perdão, arena. Dias desses, tava eu num bar aqui perto de casa, em Boa Viagem, e passavam, simultaneamente, nos 16 aparelhos de TV, três jogos de bola distintos (distintos, modo de dizer). Tinha, pois, torcida do Corinthians, do Flamengo, e do Náutico, tudo gritando em tempos diferentes, no conforme com o desenrolar das partidas. E havia ainda as torcidas dos que são contra Corinthians, Flamengo e Náutico, gritando em contraponto com os torcedores destes clubes. Neste caso, considero que o torcedorde bar, tendo em vista a atual conjuntura, é até pacato.

Bares daqueles em que se ia pra relaxar não existem mais. E a coisa degringolou rapidinho. Até outro dia, a gente chegava num bar, pegava uma mesa reservada, e entornava uma bebidinha qualquer, lendo um livro, sem ser incomodado. Hoje se faço isso, vão achar que endoidei de vez. E nem daria, dependendo do dia. Final de semana é de música sertaneja ao vivo nos bares,  Foram-se os bares, mas tem troço que resiste, sei nem como. Bar é viável no sábado, até umas 17h). Tava no bar, um sábado desses quando passou o rapaz do cavaco chinês, tocando triângulo. Logo depois, ouvi a gaitinha do senhor do cuscuz. Com pouco, para na frente do bar, o cara do quebra-queixo, o popular japonês. O túnel do tempo ao vivo em cores. Se não sou dos que bebem com moderação iria achar que tava rolando um delirium tremens de responsa pra cima de mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: