Da lama ao caos – que som é este que vem de Pernambuco? terá edição impressa em novembro

Lançado em 2019, pela Edições SESC –SP apenas em formato e-book, meu livro Da Lama ao Caos – Que Som É Este Que Vem De Pernambuco?, pela mesma editora, ganha edição física em novembro, que é como a maioria dos brasileiros aprecia ler. O livro foi escrito a convite do jornalista Lauro Lisboa Garcia, e abriu uma série de obras sobre discos importantes da MPB. A principio, até me arrependi de ter aceitado o convite, já havia escrito sobre o tema desde quando o manguebeat nem tinha ainda este nome (nem mesmo o de manguebit). Além do que historiar um movimento cultural, ou escrever biografias, é complicado. As pessoas que tiveram participação no movimento, ou que conviveram com o biografado, têm relatos diferentes sobre o mesmo fato. Há delas que fantasiam episódios, ou inventam mesmo.

Quando escrevi Do Frevo ao Manguebeat, 20 anos atrás, fui contestado por alguns dos personagens, ou amigos de personagens, por passagens do texto que, afirmaram, não tinham acontecido, ou eram “menas” a verdade. E até realmente eram, mas o entrevistado conta a história, a gente pode até duvidar que tenha sido daquela forma, mas não dá pra desmenti-lo durante a entrevista. Mas voltando ao livro sobre o disco Da Lama ao Caos, fiquei contente por ter topado o convite de Lauro.  O livro foi escrito com o devido distanciamento cronológico.  Fiz uma imersão no álbum, como não havia feito em Do Frevo ao Manguebeat, escrito quando o movimento, ou movimentação ainda rolava, e com prazo curto para entregá-lo.

Muito do que soube, veio de novas conversas com Paulo André Pires produtor do Chico Science & Nação Zumbi, e de Liminha, que produziu o disco. Fui com a produção do documentário Caranguejo Elétrico ao estúdio Nas Nuvens, no Jardim Botânico, entrevista-lo para o filme. Solicito e gentil, Liminha dissecou o álbum diante da gente, Foi como assistir uma aula de anatomia. Tocou faixa por faixa, em algumas efeitos especiais, separando instrumento, voz. Detalhou a convivência com o grupo, explicou como foi gravar as alfaias. Enfim, uma lição impecável. Em Da Lama ao Caos – Que Som É Este Que Vem de Pernambuco? Procuro desfazer de uma vez por todas, espero, a suposta, e inexistente, influência de Josué de Castro no manguebeat, mais precisamente, em Chico Science. Enfim, o livro tá vindo aí, em papel, pra ler e sentir o aroma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: