Zé Renato num oportuno disco infantil sobre a água

Um disco dirigido à pirralhada, mas que adultos precisam escutar: Água pras Crianças, projeto de Zé Renato, gravado com o coro do Instituto Sabendo Mais/Escola Nova Holanda da Maré, e uma pá de convidados, Lenine, Pedro Luís, Geraldo Azevedo e Marina Íris. O repertório, obviamente, abriga canções que têm a água como tema. O disco, com selo Sesc, chega às plataformas no Dia das Crianças, e estará disponível nas plataformas digitais, mas o conteúdo pode ser baixado gratuitamente no Sesc Digital.

Um álbum que alerta para este gravíssimo problema ambiental, exatamente quando o país está no sufoco, pela falta de chuvas, ameaçado de apagão, e com reservas d’água em estado crítico. A ideia do álbum surgiu de uma criança: “A ideia para esse projeto surgiu em 2007, enquanto lia as notícias alarmantes sobre os danos causados pela poluição e o aquecimento global e seus impactos nos rios e mares do planeta assim como também uma fala do meu filho Benjamin, na época com 4 anos, dizendo enquanto me barbeava com a torneira aberta: ‘papai cuidado se não vai acabar a água do mundo”.

O disco foi gravado pouco antes da pandemia, em janeiro e fevereiro de 2020, com o coro, de dez crianças, regido pelo maestro Fabiano Pereira. O repertório não tem canções manjadas que versam sobre o tema, como por exemplo, Planeta Água, de Guilherme Arantes, ou Água de Beber, Tom Jobim. É um disco de canções inéditas, uma dezena delas, com músicas de Zé Renato com letras de vários parceiros, entre outros, Joyce (De Onde É Teu Navio), Zélia Duncan (As Nossas Águas Vão Rolar), Paulo César Pinheiro (Ciranda Das Águas), Paulinho Moska (Pra Natureza Recomeçar), Pedro Luís (Pra Chover Mais Peixe, o single do disco), Ivan Santos (Água Pra Quê?).

Zé Renato assina a direção musical e arranjos (os arranjos de sopro são do maestro Cristóvão Bastos), e convocou uma seleção de craques do instrumental, brazuca, alguns deles: Yuri Queiroga (samples, sinths, baixo e ), Mú Carvalho (marimba, piano, cordas e órgão), Luís Felipe Lima (violão de 7 cordas), Thiago da Serrinha (cavaquinho)

Um disco paradidático, mas divertido, e necessário,  com canções para tocar no rádio, se o rádio ainda tocasse outra coisa que não sertanejo, fuleiragem e Roberto Carlos. Pra Chover Mais Peixe, com Pedro Luis, em outros tempos seria um sucesso, assim como o xote As Nossas Águas Vão Rolar. Lenine está numa das melhores faixas, o maracatu Queimada (Zé Renato/Ivan Santos), que alerta para o queima geral, país afora.

Um trabalho com viés pernambucano, incursionando pelas várias vertentes dos ritmos do estado, a ciranda ficou com Geraldo Azevedo que canta Ciranda das Águas (com letra de Paulo César Pinheiro). Dez canções inspiradas, fechadas com a toada De Onde É Teu Navio, parceria com Joyce Moreno.

O encarte tem texto do jornalista André Trigueiro, especialista em meio ambiente, impulsionando o projeto: “Essa é a magia da arte. Tocar o coração da gente de um jeito que tratados científicos, livros ou reportagens não conseguem fazer. Na linda voz de Zé Renato embala-se o sonho de um mundo melhor e mais justo onde cada um de nós tem algo a fazer. Até as crianças.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: