Tatoo You, um disco de sobras e rascunhos, chega aos 40 anos

Tatoo You, dos Rolling Stones, poderia ter sido feito durante a fase mais lockdown da pandemia. Para ocupar o tempo muitos artistas passaram a peneira em seus arquivos. Ali descobriram sobras de estúdio, composições inacabadas, anotações de ideias que não saíram do papel, muitos álbuns lançados neste 2021, tiveram esta origem. Mas Tatoo You começou a se materializar 40 anos antes da covid-19 aterrorizar o planeta.
Os Stones procuraram novas sonoridades, opções para o estilo iniciado com Sticky Fingers que começava a virar beco sem saída. Mudanças que aceleraram com o álbum Black and Blue, de 1976, que marca a entrada de Ron Wood no grupo, e se aceleraram com Emotional Recue, de 1978, com flertes com a disco music. The Rolling Stones queria ser contemporâneos, não apenas lendários veteranos, apreciados pelo que fizeram, não pelo que faziam.

Ironicamente Tatoo You seria o último álbum do RS, até os dias atuais,  a emplacar um primeiro lugar nas paradas dos EUA e Inglaterra. Um disco com repertório de sobras e canções inacabadas dos anos 70, foi o passaporte para o RS entrar nos 80, como pedras sem bolor. Tatoo You é um dos melhores álbuns do grupo. Start me Up umas das melhores canções abrindo um disco dos Stones. Na época, Mick e Keith estavam estranhados, a escolha do material foi feita por técnicos de gravação que trabalhavam com, sobretudo o produtor Chris Kimsey, que estava com o RS desde o inicio da década de 70, e sabia das pérolas  armazenadas nos arquivos dos Stones.

Durante mais ou menos um ano, Mick, ou Keith, raramente ao mesmo tempo, burilaram o material. Tatoo You tem canções como Waiting on a Friend, das sessões de Goat Head’s Soup, que não se entende como foram engavetadas. Três delas estavam prontas, Little T&A, Hang Fire, e No Using in Crying, sobras de Emotional Rescue.

Este intróito todo para comentar a edição turbinada de aniversário de 40 anos de Tatoo You, mais um pacotão faturando na efeméride. O álbum original contém onze faixas, e volta às lojas, em caixas, com quatro CDs, ou cinco LPs. Acompanhando o disco quarentão, o CD Lost & Found – Rarities, mais um registro da turnê que empreendiam na época, Still Life, um show no estádio de Wembley, que ocupa dois CDs. O mais interessante do pacote é o Lost & Found – Rarities, com preciosidades dos anos 70, que poderiam estar no repertório original de Tatoo You. Algumas canções são mesmo nível, a exemplo de Living in the Heart of Love (que lembra Jump Jack Flash).   

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: