Elza Soares e João de Aquino se bastam e se complementam em disco perdido dos anos 90

Tem coisas meio difíceis de entender. Caso do engavetamento das gravações feitas por Elza Soares com o compositor e violonista João de Aquino, em meados dos anos 90, no histórico estúdio Haras, na Lapa, com a mesa de som pilotada por Nilo Sérgio. Elza e João já se conheciam de antigos carnavais, ele produziu vários discos da cantora. O release, assinado por Hugo Sukman, embora recheado de informações, não revela como surgiu a ideia desse trabalho de voz e violão (e alguma percussão também tocada por Aquino), muito menos o motivo de ter passado tanto tempo arquivado. Elza Soares & João de Aquino chega agora às plataformas digitais, com selo da Deck.

É certo que na época em que foi feito Elza Soares amargava um injusto ostracismo. Na década de 90 ela gravou apenas um disco de estúdio, Trajetória (Universal Music, 1997), produzido por Zé Milton. Em 1999, lançou Carioca da Gema – Elza ao Vivo (com selo da Luna). Sua volta por cima aconteceria a partir do álbum Do Cóccix Até o Pescoço, pelo selo baiano Maianga Discos, 2002. É a partir daí que sua interpretação ganhou em dramatização, e perdeu em suingue. Ela foi descobrindo autores em cujo universo não trafegava, de Fred Zeroquatro, da Mundo Livre S/A a Arnaldo Antunes e Seu Jorge, e passou a cantar como achou que estas canções pediam.

  Nas gravações com João de Aquino, Elza já busca um repertório mais atual. Rotulada de sambista, ela vai de poucos sambas no repertório selecionado para o disco. Drão, de Gilberto Gil, Como uma Onda (Zen Surfismo), de Lulu Santos e Nelson Motta, Meu Guri, de Chico Buarque, Superhomem A Canção, de Gilberto Gil, Hoje, de Taiguara, ou Juventude Transviada, de Luiz Melodia. Vai de canções mais antigas, como Mambo da Cantareira, de Barbosa da Silva e Eloide Wharton, sucesso com Gordurinha, em 1960, e algumas que já havia gravado no inicio da carreira, caso de Cartão de Visitas, de Edgardo Luis e Nilton Pereira de Castro, que Elza gravou no seu primeiro LP. Na verdade ela atravessa cinco décadas de música popular brasileira, Antonico, de Ismael Silva, foi lançada pelo gaúcho Alcides Gerardi m 1950, enquanto a valsa Eu Sonhei que Tu Estavas Tão Linda, Lamartine Babo e Francisco Matoso, gravada por Francisco Alves em 1941.

João de Aquino, compositor prolífico, ficou mais conhecido por ser autor, com Paulo César Pinheiro, do clássico Viagem, lançada por Marisa Gata Mansa em 1972, e regravada desde então. Primo de Baden Powell, João Florence (1909/1982), o Meira (também professor de Raphael Rabello).

Elza Soares já imprime nas canções deste álbum a interpretação mais gutural, explorando outros registros de voz, o que é bem palpável em Canário da Terra, de João de Aquino e Aldir Blanc. Esta faixa tem uma bela abertura João de Aquino. Voz e violão. Os dois talentos se bastam, e se complementam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: