Cumbia rebajada, um novo ritmo que surgiu no México, na década de 60, ganha compilação

Aconteceu no México, dos anos 60, com auge nos 70, e chegando até o início da década de 80, um fenômeno assemelhado ao que ocorreu na Jamaica. O pessoal das aparelhagens modificou o tempo de um gênero e, ao recria-lo, criou um subgênero. Na Jamaica ocorreu com os DJs das aparelhagens com o dub, o reggae reprocessado, que influenciou músicos mundo afora. No México os DJs, ou “sonideros” desaceleraram o andamento da cumbia, que chegava da Colômbia, Peru, Equador ou Venezuela, modificando a velocidade dos toca-discos, de 33 rotações, para 25 ou 20. Música de 100 ou 120 bpms passavam a ser tocada em 80.

Esta música foi batizada de cumbia rebajada ou simplesmente, rebajada, a cumbia desacelerada, que não apenas fez sucessos em clubes do México, como também nos países que exportavam a cumbia original. Ao contrário do dub, que continua firme e forte, o rebajada nunca conseguiu ser popular fora dos países citados. Oportunamente, aterrissa nas plataformas de música para streaming o álbum saturno 2000 – La Rebajada de Los Sonideros 1962-1983, uma coletânea de 15 faixas, com selo Analog Africa, com bandas dos cinco países onde foi mais praticada.

A seleção mostra o desenvolvimento do rebajada, a princípio simplesmente a cumbia mais lenta, por volta de 1968 já entram elementos do chamado rock psicodélico. A maioria das músicas é instrumental. Há muitas faixas manjadas, porém para quem conhece o universo da cumbia rebajada. Para quem está sendo apresentado ao subgênero, é tudo novidade, feito o hit La Danza del Mono (A Dança do Macaco), do organista mexicano Lucho Gavilanes, originalmente em 110 bpm, e “rebajada” para 93. A cumbia rebajada está para a cumbia normal assim como o reggae para o ska, a música continua dançável, ao mesmo tempo o rebajada faz com que sejam enfatizados os instrumentos, guitarra, percussão, órgãos, acordeons.

A Citada La Danza del Mono tem um ritmo meio hipnótico, as frases do órgão se repetindo, a percussão com poucas variações. Outro destaque de Saturno 2000 é o equatoriano Conjunto Tipico Contreras, com Capricho Egipcio, com sinuosa melodia oriental de filme B, mas de sonoridade psicodélica, muito estranho o acordeom desacelerado. Em várias faixas usam-se o órgão Farfisa, de fabricação italiana, e usado por nove entre dez grupos nos anos 60, até ser destronado pelo Hammond nos anos 70 (os primeiros discos do Pink Floyd, por exemplo, foram gravados com órgãos Farfisa). A cumbia rebajada às vezes soa parecida com o reggae reprocessado dos anos 60, como é o caso da faixa Paga la Cuenta Sin Verguenza (Paga a Conta Sem-vergonha), com o peruano Manzanita (uma das poucas faixas cantadas). Este álbum ratifica que a novidade pode vir do passado.   

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: