Tributo: Cássia Reggae celebra a música de Cássia Eller em levadas jamaicanas

Aterrissou nesta sexta-feira nas plataformas de música digital, o álbum Cássia Reggae, celebração à cantora que completa 60 anos em dezembro. O título já diz o que se trata. Uma reunião de vários artistas interpretando canções do repertório de Cássia em levada de reggae, gênero cujo dia é celebrado hoje. Seria mais interessante que a cada artista fosse dada a opção de recriar Cássia Eller como preferisse. Mas é certo que dar roupagem de reggae a outros gêneros é uma tradição na música da Jamaica. Aliás, Fernando Nunes, que produziu o álbum com Sérgio Fouad, assinou, com Bid, o disco Jah-Van – Djavan Goes Jamaica (2018). Canções de Djavan em ritmo de reggae.  

Mas o elenco é de primeira, a começar por Gilberto Gil, com Segundo Sol (Nando Reis), que ganhou clipe, também liberado nesse 1º de julho. Nando Reis, obrigatório num tributo à Cássia, canta Lanterna dos Afogados. Claro, não poderia faltar Chico Chico, filho da cantora, que vai de Coroné Antonio Bento com Jorge du Peixe. A faixa tem participação de Pupillo na bateria. Aliás, João do Vale ficou fulo da vida com a versão de Coroné Antonio Bento por Tim Maia, que excluiu metade da letra. A música, gravada pelo coautor Luiz Wanderley, em 1959, nem se chama Coroné Antonio Bento, e sim Matuto Transviado.  

O disco é aberto com Lanterna dos Afogados (Herbert Vianna) com Nando Reis, Dois Reis, Fernando Nunes e Sergio Fouad, no original a música já é um reggae. Gilberto Gil, sempre impecável como intérprete de músicas alheias, está irrepreensível em O Segundo Sol. Impressiona a semelhança entre a voz de Chico Chico, ou Chicão, com a da mãe. Ele, Jorge du Peixe Fernando Nunes e Sergio Fouad cantam a citada Coroné Antonio Bento, melhor faixa do álbum, que se equilibra entre o reggae e o xaxado, com um ótimo arranjo de sopros e metais. Melhor porque se reinventa a música.

Lan Lahn e Marcio Mello interpretam Amor Destrambelhado, compostas pelos dois, que Cássia Eller incorporou ao seu repertório em 1997. Neste álbum a canção é um roots reggae. Sergio Fouad e Fernando Nunes participam da faixa. O reggae de raiz permeia o álbum. Me Marisa Monte e Moraes Moreira, Palavras ao Vento é cantada por Toni Garrido, com Fernando Nunes e Sergio Fouad. Uma das mais marcantes canções de Cassia Eller, sua assinatura musical, Malandragem (Cazuza/Frejat) aqui é um ska com Margareth Menezes, Maestro Tiquinho. Os produtores do disco participam da faixa. Meu Mundo Ficaria Completo (Nando Reis) tem Zé Ricardo, Fernando Nunes e Sergio Fouad abrindo no dub e caindo no roots reggae. Um disco divertido, pra um dia ensolarado, embora esteja longe das interpretações viscerais de Cássia Eller.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: