Crônica: batatinha frita com ouro em pó não dá pra quem quer, e custa só 1.100 paus reais

Quem não serve para servir, não serve para viver, de maneira que, carissimos leitores, a fim de servir para viver, dou–lhes uma dica de onde comer a melhor batatinha frita do mundo. Servem-na no restaurante Serenpidity3, na Rua 60 leste, em Manhattan, Nova Iorque. Tudo bem, sai carinho pela passagem, hotel etc. Mas caro, como tudo mais neste mundo, é relativo. Pode ser caro pra quem não dorme por causa dos boletos acumulados, e barato pra quem foi sorteado no orçamento secreto, ganhou em algum dos não sei quanto jogos da Caixa, ou simplesmente achou uma bolada, na rua, por acaso. Aliás, a tradução do nome do restaurante é “Feliz Acaso”.

Ao custo pra se chegar à Nova Iorque, acrescente-se o preço da batatinha melhor do mundo: 200 dólares, mais ou menos 1.100 paus reais (sem a gorjeta). Um preço razoável para o que no Serendipity3 chama-se de Crème de la Crème Pomme Frites, grosso modo, “A Nata da Nata das Batatinhas Fritas”. Por este preço, naturalmente a batatinha é coisa fina. A começar pela propriamente dita in natura, que vem da refinada marca (sei nem se diz marca) chipperbeck, também tida como a melhor do mundo.

À esta batatinha très chic são deitados champanhe Dom Perignon, vinagre J. LeBlanc French Champagne Ardenne. Isto posto, fritam-se as batatinhas com gordura de ganso francesa, queijo Crete Senesi Pecorino Tartufello, e trufas italiana, conhecida como “verão negro”. Tempera-se com sal de guerande em trufas brancas (também italianas), molho de mornay, que se assemelha no sabor ao molho béchamel, ambos franceses, mas quem conhece distingue-os facilmente. A seguir entram manteiga com trufa negra, creme de queijo com trufas italiana (o queijo proveniente do Nordeste da Suiça). O toque final: as batatinhas são borrifadas de pó de ouro de 23 quilates.

Está, pois, pronta para servir, mas não num prato qualquer. Chega à mesa num prato de cristal de bacará, ou melhor, baccarat. Um alerta. Se parte dos seguidores se animou pra degustar a batatinha Crème de la Crème é bom agendar com o Serenpedity3, que não a tem diariamente no cardápio. Tanto é assim que,  na última vez que anunciou que serviria o petisco, as reservas esgotaram-se 48 horas antes. Não sei se tem chope no Serenpidity 3. E chope ou cerva é a pedida ideal para batatas fritas, com ou sem ouro em pó.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: