João Gomes, em novo show polêmico no Marco Zero, e povo querendo saber quem paga a conta

O show de João Gomes, nesta quarta-feira, no Marco Zero é típico do mercado da música no Brasil neste século 21. O cantor, de Serrita, no Sertão Pernambucano (onde acontece a Missa do Vaqueiro), tem milhões de seguidores, paradoxalmente, a maioria das pessoas não sabe quem é ele, nem conhece sua música. Não se trata de gerações diferentes, ou como dizem os americanos, generation gap. Os coroas, ou caretas, de outros tempos, sobretudo do século passado, podiam não gostar  de Roberto Carlos, Caetano Veloso, Raul Seixas, Legião Urbana,  mas sabiam quem eram, e conheciam suas músicas. Esta é mais uma celebridade impulsionadas pelas mídias sociais feito o Tik-Tok, ou Instagram.
João Gomes entra em cena com todo um projeto pronto. Sua divulgação acentua os milhões de seguidores, os milhões de plays nas plataformas digitais e, neste caso especifico do citado show , a estrutura monumental pra gravação de DVD (pra vender a quem? Ninguém compra mais DVD). Fala-se pouco da música do jovem. Uns poucos atrás, Wesley Safadão era divulgado pelo valor do cachê, que a partir daí chegou à estratosfera.
No blog do Jamildo, no JC Online (jc.ne10.uol.com.br/colunas/jamildo), informam-se os cachês que o cantor vem  recebendo  de prefeituras,  e órgãos públicos em Pernambuco. Chega perto dos 4 milhões de reais. Dinheiro pago à  JG Shows Ltda.
João Gomes deveria ser convidado pelo próximo presidente pra ser ministério das finanças. Com apenas 20 anos, três de carreira, recentemente ele esvaiu-se em lágrimas ao estrear no palco principal do São João de Caruaru. Agora mostra que já conseguiu montar uma estrutura que artistas veteranos como Alceu Valença, Gilberto Gil ou Roberto Carlos não ostentam. Aliás, dois artistas veteranos participam do show, Fagner e Wanessa da Mata, talvez, não apenas por amor ao piseiro.
A prefeitura do Recife, segundo o blog do Jamildo, não pagou pelo show do Marco Zero hoje. Se pagasse seria de estranhar. O município deveria era receber pela cessão do local para o cantor. Que vai usufruir de um dos cenários mais  belos do país. Também pelos transtornos a que submeteu  a população, com tantos bloqueios de ruas, num começo de noite, numa cidade de mobilidade já  critica. Por que não iniciar às 21h? E tudo isto pra que uma produtora de shows promova João Gomes, e mais três artistas do mesmo nicho musical, divulgados de última hora, que participam da apresentação (ganhando assim uma oportuna e valioso exposição)
Alega-se que tais shows com cantores popularescos, e bombados na web, divulgam a cidade. O Recife tem beleza, história e cultura que dispensam tal tipo de divulgação.

2 comentários em “João Gomes, em novo show polêmico no Marco Zero, e povo querendo saber quem paga a conta

Adicione o seu

  1. Excelente questionamento, estimado pesquisador Teles.

    A PCR torrou zilhões em grana do erário municipal para construir um monumental marco turístico para servir de palco para um “cantor” efêmero, sem expressividade nenhuma, apenas uma máquina compressora de fazer propaganda do nada.

    Parabéns pela abordagem do tema!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: