Bukowski: um texto que esclarece a frase escrita na lápide do túmulo do escritor: “Não tente”.

Tentar ser escritor não deve ser seu principal objetivo

Se você vai tentar fazer alguma coisa. Então nem comece. Se o que você quer fazer em toda sua jornada criativa é tentar, fica claro que a única coisa que conseguirá é se cansar. Em lugar disto, faça. Pare de tentar ser um escritor. Seja um escritor. Não é o momento em que você pensa em escrever e escreve. É o mero ato de escrever. Apenas quando você começa que descobrirá sua força. Sua habilidade de escrever, sua habilidade de criar.

Seja você mesmo ao criar arte

Enquanto cria, é fácil para se fazer algo que se pensa que ganhará atenção. É fácil copiar o que alguém escreve pelo fato de que funciona com ele, assim também funcionará com você. Com isto sacrificamos uma coisa – nossas habilidade de sermos nós mesmos enquanto criamos arte.

As pessoas tentam ser outra pessoa no seu ofício. Em ligar de ser isto, faça sua escrita, faça sua arte, a oportunidade de se conhecer mais, ser mais você mesmo. Você apenas assim vai se dar conta que tem a habilidade de colocar você mesmo em seu ofício, em seu trabalho, você será um escritor melhor e mais verdadeiro.

Se você vai tentar, se jogue

Se se sacrificar pela arte não lhe parece valer a o esforço. Se a única razão pela qual você tenta ser escritor é pela fama, dinheiro, e a vaidade de ser chamado de escritor. É aí que Bukowski vai lhe dizer que não tente.

Mas se é algo dentro de você, se lhe dói imaginar não ser capaz de extrair algo de sua inclinação, se acha errada a ideia de não fazer algo para melhorar a si mesmo com sua arte, então talvez seja neste ponto que Bukowski dirá: Se você vai tentar, se jogue.

O texto acima, até um pouco óbvio, mas bem no estilo dele, é do alemão Heinrich Karl Bukowski, ou Charles Bukowski, que completaria 102 anos, na sexta-feira, 16 de agosto (morreu em 1994, em Los Angeles). Ele se descobriu escritor, e se jogou. Estava com quase 50 anos quando começou a ter seu talento reconhecido. Mas aí já era tarde. Ele continuou a se jogar, independente da grana que começou a cair em sua conta bancária. Este conselho a um pretendente a escritor é, tal a sua literatura, curto e grosso. Mas explica a enigmática frase escrita na lápide do seu túmulo, no cemitério Green Hills Memorial Park , em L.A: “Don’t try, Não tente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: