Há 50 anos despojos de D.Pedro I desfilavam num blindado do Exército pelas ruas do Rio ao som da Marcha Fúnebre de Chopin

e o ponto alto seria a vinda para o Brasil dos restos mortais de D.Pedro I, autor do brado retumbante às margens plácidas do Ipiranga. Ali foi construído o mausoléu imperial, onde repousaria os despojos do imperador que antes, de deitar eternamente naquele berço esplêndido, circularia pelas capitais do país.

O coronel Costa Cavalcanti, integrante da comissão organizadora do sesquicentenário em Pernambuco queria que o Recife fosse a primeira cidade a ver os restos mortais de D.Pedro I. O escritor Ariano Suassuna até sugeriu uma passeata silenciosa para reverenciar o nosso libertador. A Veneza Americana merecia a honraria em face de nossas prerrogativas históricas para a emancipação do Brasil. Tanto que naquele ano, a Restauração Pernambucana, as revoluções de 1817 e 1824 tiveram comemorações mais solenes de que em anos anteriores. No Diário da Manhã, numa matéria sobre a programação do sesquicentenário, o autor, sugeriu uma escultura para ser colocada em praça pública em homenagem a revolução de 1817. Porém no texto está 1917, ano da Revolução Russa. Deve ter sido convocado a se explicar às autoridades competentes.  

2 comentários em “Há 50 anos despojos de D.Pedro I desfilavam num blindado do Exército pelas ruas do Rio ao som da Marcha Fúnebre de Chopin

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: