Há 60 anos, concerto de bossa nova no Carnegie Hall enfrentou ultranacionalismo de José Ramos Tinhorão

Era 1962, os jovens bossanovistas até então faziam apresentações na TV, em universidades. O showbizz brasileiro engatinhava. A bossa nova descontruíra a tradicional música nacional. Criou um racha. O novo contra o velho. O pessoal não entendeu que novo e velho convergiam para o primeiro LP de João Gilberto, Chega de Saudade, de 1959. João... Continuar Lendo →

A bossa nova há 60 anos debutava no Carnegie Hall. Nos EUA é celebrada com relançamentos, no Brasil com descaso

Nessa segunda-feira, 21 de novembro, completam-se 60 anos do histórico concerto de bossa nova no Carnegie Hall, em Nova Iorque. Os jornalões impressos, talvez a TV, ou apenas Nelson Motta, e blogs especializados devem celebrar a efeméride. Sim, celebrar, porque mesmo que o concerto tenha sido um primor de desorganização, o efeito que causou na... Continuar Lendo →

Gal Costa, nos acompanhou até os anos 70. A esnobamos a partir dos anos 80. Desde então, Um Dia de Domingo e Chuva de Prata tornaram-se seus dois únicos hits

A primeira vez que vi Gal Costa num palco, foi no Geraldão, no show dos Doces Bárbaros, em 1976. De lá pra cá, perdi a conta dos shows dela a que assisti. O último foi Recanto, no Teatro Guararapes. Curioso é que não consigo destacar algum dos seus concertos em particular. Talvez o do O... Continuar Lendo →

Edy Star, em Diário de um invertido, retrata a barra que era trafegar na contramão dos padrões sexuais da Salvador de 65 anos atrás

Edy Star aterrissa no Recife esta semana. Dia 12, sábado, é o convidado especialíssimo de Gonzaga Leal,  no espetáculo No Cordão da Saideira, no Teatro do Parque. No dia 16, quarta-feira, às 19h, Edy lança, na Passa Disco, na Rua da Hora, o autobiográfico Diário de um invertido: Escritos Líricos, Aflitos e Despudorados (Salvador, 1956... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑